Nota de Esclarecimento aos marchantes e frequentadores do Mercado Municipal

INTERDIÇÃO DA SALGADEIRA

Muito tem se falado nos grupos, muitas das vozes ainda com paixões políticas, mas pouco se esclarece o que de fato levou ao fechamento da salgadeira.

Assumimos a administração do Mercado público há menos de 2 meses. Encontramos muitas melhorias, não vamos negar isso, mas ao mesmo tempo, encontramos um afrouxamento das medidas que antes existiam e eram cobradas e cumpridas com rigor. Alguns feirantes esqueceram que tudo que foi feito e aplicado ali, era unicamente para o bem deles e das pessoas que frequentam o mercado.

Encontramos problemas estruturais após uma reforma inacabada no piso do Mercado, o que tem dificultado a limpeza e escoamento da água em alguns setores. A tão falada salgadeira, apresenta problemas gravíssimos de escoamento da salmoura promovida pela salga da carne, ficando prementemente o ambiente sujo, por mais que alguns ainda tentem deixa-la limpa.

Outro ponto importante quanto a salgadeira é que no Decreto Municipal nº6 de 19 de abril de 2018, que aprova o REGULAMENTO DAS FEIRAS LIVRES DO MUNICÍPIO DE AREIA E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS, em seu Capitulo V, das PROIBIÇÕES, INFRAÇÕES E PENALIDADES, no art. 18, diz que é PROÍBIDO O ABATE E OU SALGA DE QUALQUER ESPÉCIE ANIMAL.

Diante disso ficou a dúvida, se o decreto proíbe, porque então foi construída uma salgadeira dentro do mercado? E porque foi construída com tantos problemas estruturais?

Tivemos recentemente um incidente na salgaderia. Um marchante promovendo a salga de sua carne, deixou a mesma no local em condições precárias de acondicionamento, o que coloca em risco a saúde daqueles que consomem esse tipo de alimento. A vigilância sanitária foi acionada e providencias foram tomadas.

Fazemos a nossa parte, mas precisamos da colaboração dos marchantes. Não adianta promover discursos acalorados nos grupos e mídias sociais, vocês precisam também fazer a parte de vocês. Deixei bem claro em nossa primeira reunião em janeiro deste ano, não trabalhamos com palanque político, o Mercado Público é patrimônio de todos.

Em fim, a verdade por trás de tantos áudios e discursos inflamados é essa minha gente. Interditamos sim a salgadeira , até que se possa realizar os reparos necessários e até que se estabeleçam normas e regras que beneficiem a todos, feirantes e clientes, promovendo sempre a segurança dos produtos ali comercializados.

É um compromisso nosso enquanto secretaria de infraestrutura, um compromisso da vigilância sanitária: o comercio seguro de alimentos.

Erramos em alguns pontos? Sim. Vamos trabalhar pra corrigir os erros. Estamos há menos de dois meses, vivendo momentos de limitação de recursos, de funcionários, período de licitação. Estamos vivendo mais uma vez o pico da pandemia. Aprendemos com os erros, aceitamos a críticas sim, porque muitas delas vem para ajudar. O que não aceitamos são os discursos políticos, onde as verdades dos fatos ficam ocultas. A realidade de trabalho nossa só sabe quem está vivendo. Tenho uma equipe na SEIFRA que não está medindo esforços para fazer tudo funcionar. Não é fácil organizar algo onde muitos torcem para que dê errado, onde muitos fazem de tudo para atrapalhar, não colaboram. As pessoas precisam entender que a cidade é nossa, somos nós quem pagamos impostos, então nós devemos cuidar do que é nosso, é a nossa casa.

Não é a gestão de João, não é a gestão de Silvia. É a cidade de Areia. A cidade que eu moro, que você mora. Vamos cuidar da nossa cidade com carinho. Os problemas são muitos, não param de aparecer. Então vamos descer dos palanques e caminhar juntos.

Repito: aceitamos sim as críticas, nos ajudam a corrigir os erros, apenas desçam dos palanques.

Fabiana Perazzo

 

 

 

COMPARTILHAR